Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

As 10 coisas que mais curti descobrir em 2014

Todo ano a maior dificuldade em escrever um artigo de retrospectiva é definir um parâmetro interessante e novo, para não ficar naquela mesmice de mais lidos, mais compartilhados, mais bonitos, mais vistosos, etc.

Esse ano defini que seriam as 10 coisas que mais curti descobrir. Sim, estamos terminando o ano de 2014 e ainda existem coisas para serem descobertas na fotografia analógica, essa parada que existe há mais de 170 anos.

Mas então vamos lá, estes são os 10 artigos sobre as coisas que mais curti descobrir em 2014.

1) Transparências 3D com filmes instantâneos Impossible

O pessoal da Impossible Films não pára quieto. E isso é ótimo! Neste vídeo você pode ver como fazer a já tradicional transparência com filmes integrais, mas um “plus a mais”: camadas para criar um efeito 3D.

2) Analogbook, o caderno de anotação do fotógrafo analógico

O kickstarter tem ajudado vários projetos bacanas que ajudam a manter viva a fotografia analógica e esse é um dos que, dentro da sua simplicidade, traz um sisteminha de organização dos seus filmes sendo fotografados. Bem legal e quem não gosta de um caderninho pra rabiscar?

3) A câmera de papelão de Drew Nikonowicz

Um estudante e uma câmera de médio formato toda feita em papelão! E o pior, as fotos ficam muito boas! Quem disse que precisa gastar muita grana numa câmera cheia de frescura? Toma essa MK II.

4) Washi Paper film: um filme handmade em papel!

O filme (papel né) fotográfico mais maluco que já vi na minha vida. É papel. Papel!

5) O álbum perdido de Dennis Hopper

O ator e diretor doidão Dennis Hopper nos brindou com um incrível banco de imagens e que eu não fazia nem ideia de que o cara fotografava! Respeito!

6) As 10 regras da lomografia em pôsteres caligráficos

Um belo trabalho caligráfico. As regras da lomografia nem são lá essas coisas, mas nessa forma de pôsteres até fiquei com vontade de ter na parede do escritório!

7) A maior câmera de colódio úmido do mundo fotografando o Parque Yosemite

Nem tem como falar, mistura Yosemite Park e a fotografia que mais me intriga nos últimos anos: o colódio úmido! Uma grande viagem em fotografia e turismo.

8) Tinha a Holga de plástico, agora tem a de papel

A série de pinholes de papel do Ray Panduro são demais! Todas elas, a cada versão ele se supera nos detalhes! Espero que saia em alguma loja em breve!

9) Perar, as lentes feitas a mão pelo talentoso Miyazaki San

Descobrir um japa que fabrica lentes incríveis é demais! O trabalho do cara é meticuloso e já disse incrível? Entrou para lista do papai noel imediatamente!

10) Selfie é autorretrato e sempre foi coisa do passado

Ah o famigerado #selfie, considerado o mal do século e invenção da geração millenials que não consegue viver sem os confetes dos likes e tal. Só que não, desde que inventaram a fotografia ele estava lá, e essa foto é o mais velho selfie registrado (por enquanto).

Mas não tem mais?

Ah, eu sei que a lista tem 10 itens apenas (foi a regra que inventei), mas acho que vale uma menção honrosa para o vídeo muito bonito de Paris vista pelo viewfinder de uma Pentax 67. Vale muito a pena.

11) Through the viewfinder por Paris com uma pentax 67

Uma visão singela da cidade luz, através de uma belíssima peça de engenharia japonesa.

E o que você acha que faltou nessa lista?

Leia mais:

Artigo anteriorOlympus Trip 35 - Manual em Português Próximo artigoNo #365Retratos [1/365] via #instagram

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website