Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Analogbook é um sistema de anotações em caderninhos específico para fotógrafos que, na sua maioria, curtem a fotografia analógica. Ele já vem com tabelas impressas em suas páginas, além de páginas em branco para anotações extras não previstas pelo sistema.

Enfim, nada que não dê para fazer de um jeito mais hipster (ainda), com um Moleskine. Ou então de um jeito mais em conta, com um Corrupio da Corrupiola, ou até com um moleskine da Tilibra (que é o meu caso). Já deu pra ver que sou um viciado em caderninhos.

Diferencial

Mas diferencial dele está mesmo nesse sistema criado pelo cara. Segundo ele vai ajudar a organizar a vida de quem fotografa muito com filme. Mas muito, e a sério, ao ponto de anotar aberturas, velocidades, filmes, ISOs, horários, locais, ou seja, um monte de dados que vão ajudar você a melhorar sua técnica. Ou não se perder nesse mundo de filmes e frames. E de brinde mais páginas em branco para anotações diversas, rascunhos, desenhos, etc. As capas, além de servirem de cartões cinza 18%, também tem em seu interior tabelas de informações do sistema de zonas, combinações de valores de exposição, etc.

Com versões diferentes, específicas para cada formato de filme mais popular nos dias de hoje, como o 135, o 120 e o grande formato (esse mais genérico para tudo que é grande formato), tem ainda uma versão para anotações de laboratório com o sistema para anotações de tudo relacionado a revelação e ampliação.

Analogbook 135

No formato 96mm x 140mm com 68 páginas. Cada caderno tem espaço para 20 rolos de filme 35mm, (720 fotos sendo 36 por rolo).

Analogbook 120

No formato 96mm x 140mm com 68 páginas. Cada caderno tem espaço para 15 rolos de filme 120, (225 fotos sendo 15 por rolo).

Analogbook Grande Formato

No formato 96mm x 140mm com 68 páginas. Cada caderno tem espaço para 60 chapas de filme.

Analogbook Darkroom

No formato 96mm x 192mm com 68 páginas. Cada caderno tem espaço para 1200 impressões.

Mas pra quê?

Existem aplicativos para isso, mas como fotografar com filme é mais, digamos assim, analógico, nada mais justo que um caderninho e lápis para acompanhar suas saídas fotográficas. Ou não. Mas eu ainda acho uma ideia interessante, mais pelo sistema do que pelo caderninho em sí, como disse dá pra anotar as coisas em cadernos mais hipsters ou mais DIY usando papel comum.

Vídeo de apresentação do Kickstarter

Links

Leia mais:

Artigo anteriorNo #instagram, de volta para a oficina! #Film #120 x #135 Próximo artigoWashi Paper film: um filme handmade em papel!

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website