Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

É, isso não é novidade alguma, mas me lembrei dessas câmeras lendo no Petapixel um artigo sobre o último homem a pisar na Lua e sua câmera Hassel que ele deixou lá também pensando em fazer um teste de durabilidade. Sim, de lente pra cima, largada na lua, o cara espera que alguém vá voltar lá e pegar a bichinha e verificar se vai funcionar, se a lente aguentou as radiações espaciais e tal.

Desde a nossa primeira viagem espacial, em 3 de outubro de 1962, as câmeras Hasselblad tiveram uma importante participação no Programa Espacial, capturando imagens que nos ajudaram a entender o mundo que nos cerca.

Enfim, lembrei que a Nasa sempre usou câmeras da Hasselblad, adaptadas, para fotografar o espaço nas viagens em órbita e resolvi finalmente saber mais sobre elas: quais eram, como eram e, mais importante, o que tiveram de modificações para aguentar as viagens espaciais!

As câmeras

A primeira: A Hasselblad 500C com uma lente planar 80mm (modificada mas sem detalhes sobre a modificação). Foi comprada pelo astronauta Walter M. Schirra, modificada pela Nasa pra ficar mais “leve”.

A Hasselblad SWC, com uma lente Biogon 38mm, foi usada em 66 em 4 viagens.

Hasselblad EC 500 EL, usada em 68, na viagem que deu voltas na Lua procurando pontos de pouso.

Hasselblad EDC, a versão motorizada da 500EL, essa foi “A” câmera que Neil Armstrong usou pra clicar seu passeio lunar. Com lente Biogon de 60mm e um polarizador anexado. Detalhe: as cruzinhas pretas sobre as fotos são por causa de uma Reseau-plate, usada pra dar precisão às medidas feitas com essas imagens. Largaram 12 dessas câmeras lá.

Hasselblad 500EL/M, é a primeira SLR espacial equipada com um viso de prisma. Usada em 1975.

Hasselblad ELS (Space), é uma 553 ELX que teve o couro externo trocado por metal, usada nas missões dos ônibus espaciais a partir dos anos 90. Tem impressão eletrônica de data no filme (quem nem aquela câmera de aniversário do seu pai).

Hasselblad 203S, baseada na 203FE padrão, também tem marcação de data no filme. Isso serve pra casar com os dados dos computadores dos ônibus espaciais e descobrir exatamente onde eles estavam sobre a Terra no momento do clique.

Essas câmeras de viagem foram o mais longe que nós jamais iremos e já tem um kilometragem bem boa de experiências de turismo difícil de bater. Agora eles devem só usar as novas DSLRs e deixaram de lado as analógicas, mas seus serviços prestados e suas imagens vão ficar no história da humanidade, independente de terem pousado realmente na Lua ou não (os viciados em teorias de conspiração piram).

Mais fotos

Man On The Moon Working On The Moon Zooming Into the Moon's Surface Stepping Onto the Moon's Surface Mitchell looks for cool places on the Moon Aldrin Looks Back at Tranquility Base Apollo 15: Irwin Scoops up Soil Apollo 16: Duke on Crater's Edge Apollo 12: Conrad Unfurls Flag Earth Rise as Seen From Lunar Surface Apollo 11: Catching Some Sun Apollo 17, Lunar Module jettison Apollo 17, Earthrise over Moon The Lunar Limb Schmitt with Flag and Earth Above

Links

Leia mais:

Artigo anteriorAtualização: “Eu quero a câmera que está pegando poeira no fundo do seu armário!” Próximo artigoOlympus Trip 35: O manual ilustrado de reparo para quem tem coragem

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

1 comentário

  1. Bacana a matéria Júlio. Eu fiquei sabendo deste fato recentemente, pois acabei comprando uma Hassel 500c e no meio das minhas pesquisas antes de fechar com o vendedor achei algumas matérias falando das Hassel na lua.
    Parabéns pelo site tb! É muito bacana encontrar sites dedicados a fotografia de filme atualmente! Voltei a fotografar com filme no ano passado e a coisa vicia mesmo, já estou com 5 máquinas de filme kkkkkkkk

O que você acha?

Nome obrigatório

Website