Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Lomo LC-A - DIY solution for battery connection / sticky shutter problems

Você já deve ter passado por isso, sua Lomo LC-A está com baterias em dia, mas em longas exposições ela deixa a desejar, falhando na medição da luz fechando muito rápido o obturador ou então não abrindo de forma alguma. E nem sempre é possível andar com as baterias sempre novas dentro das nossas câmeras.

O obturador em ação

O obturador da Lomo em condições de baixa luminosidade se mantém aberto enquanto precisar deixar entrar luz. O famoso segundo clique em longa exposição é na verdade o obturador fechando depois de receber luz suficiente para expor corretamente a imagem no filme. Isso tem um consumo de energia maior do que fotografar durante o dia. Manter “as coisas” abertas durante mais tempo gasta mais pilha.

Com a experiência que tive com a minha LC-A véia de guerra eu descobri que baterias com meia vida (ou com mal contato) podem falhar miseravelmente na tarefa de abastecer de energia nossa pretinha preferida.

Essa ideia simples de encaixar algum elemento metálico entre as LR44 para aumentar a tenção dentro do compartimento de baterias é uma boa ideia que pode ajudar a minimizar os seus problemas. Alguns usam esse anel de correntinha de chaveiro, outros usam um pedaço de papel alumínio dobrado, o que importa é ser metálico e conduzir eletricidade e ser pequeno o bastante para entrar entre as baterias.

Outras dicas importantes

  • LR44 alcalina não é a melhor pilha para câmeras como a LC-A. Ela perde muito da sua capacidade conforme vai ficando mais fraca, caindo muito a energia. As SR44 seguram mais o tchan até o fim sem enfraquecer no meio do caminho, dando mais conta da demanda energética do obturador da lomo mesmo depois de muitas fotos de longa exposição.
  • Longa exposição: sempre lembre de esperar pelo segundo clique, que é o som do obturador fechando. É a sua garantia de que a foto vai estar bem exposta. E é um ótimo jeito de testar baterias: coloque o dedo sobre o sensor de luz da lc-a e clique. Se o segundo clique chegar muito rápido é sinal de que está no hora de trocar de baterias.
  • Segurança: sempre guarde sua câmera sem as baterias. Isso economiza as marvadas, mas também impede que alguma delas que esteja mal intencionada vaze e estrague o interior da sua câmera.

A maioria das coisas que escrevi servem para quase qualquer câmera analógica com fotômetro e que usa baterias, com as devidas adaptações, mas o básico é compartilhado entre todas. Vamos aproveitar e cuidar bastante das nossas gastadoras de pilhas e de filmes.

Essa foi uma dica do Rolf F. do flickr.

Leia mais:

Artigo anteriorPetzval, a Sociedade Lomográfica e o relançamento de uma velha lente dourada Próximo artigoDia mundial sem carro, 22 de setembro

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website