Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Uma das coisas mais legais da lomografia é o LomoWall. É um mosaico de fotografias multicolorido que é o resultado da soma de um punhado de fotografias. Pode ser montado a partir de um conjunto de imagens que se repetem ou de diversas imagens únicas, sem repetição.

Invencionice

Eu acho que o pessoal da Sociedade Lomográfica Internacional começou a fazer Lomowalls para solucionar um problema que se tem quando você é pego pela febre analógica, que o faz clicar como louco e gastar rolos e mais rolos de filme e mais, fazer cópias e mais cópias de suas imagens em papel. No começo é uma delicia buscar suas cópias fresquinhas no Laboratório, mas depois de um tempo ficamos sem lugar para guardar tanta foto (o cheiro de fotos novas é inconfundível).

O lomowall pode resolver isso, levando para parede (ou exposições) a sua enorme coleção de fotos em papel. Monte um mosaico com elas e grude na parede. Mas como?

Como fazer

É bem simples, tenha um punhado de fotografias 10×15 (ou 9×12 se você gosta de fotos menores) e junte todas formando mosaicos multicoloridos. É bom se planejar, definir quantas linhas e quantas colunas seu lomowall terá, para saber onde começa e onde termina e, principalmente, quantas fotos vai precisar.

Eu gosto de fazer ondas de cores como um grande gradiente. É bom porque tenho imagens sempre nas cores amarelas (negativo sob luz de tungstênio sem flash), azuis (xpro com agfa ct precisa) e muito verde (xpro com konica chrome) e algumas vermelhas.

Você pode definir o seu padrão de mosaico de acordo com as imagens que já tem ou selecionar suas imagens prediletas e fazer multiplas cópias de cada imagem. Esse, aliás, é o jeito da LSI de fazer lomowall, usando uma imagem repetidas vezes pra “costurar” os retalhos lomográficos deles. E e a forma que usamos para fazer algumas das exposições que montamos no Brasil.

Para fixar na parede você pode fazer um painel de suporte para as fotos ou colá-las direto na parede. Eu não recomendo colar direto na parede pois, apesar de mais fácil e rápido, depois você arranca tinta com a dupla-face. Para paineis dê preferência para placas de DayFoam (ou foam board, ou papel pluma: link), que são leves e firmes.
A fixação na parede vai do seu gosto, parafusos ou pequenos preguinhos, o que importa é por as fotos na parede, que é o lugar delas!

Links

Programa pra ajudar a desenhar um lomowall – com instruçoões

Sociedade Lomográfica Internacional

Leia mais:

Artigo anteriorYashica Mat 124 B, a minha primeira TLR Próximo artigoAutorretrato no espelho, até os fotógrafos famosos fizeram

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

3 comentários

  1. Jasmine Giovannini diz:

    olá! muito bacana o post, vou me atrever a fazer! vou fazer com papel pluma mas não queria colocar com preguinhos, tem alguma outra maneira sem furar a parede? em exposições de fotografia é geralmente usado o que?
    abraços.

  2. Cassius diz:

    O link do programa não está mais funcionando. Poderia me dizer qual é?

  3. julio[dx] diz:

    Oi Cassius,
    Corrigi, o link leva para o post que ensina a usar o programa, http://www.dxfoto.com.br/programa-pra-lomowalls/ e lá consertei o link correto pro download. O programa é o Centarsia.
    Boas bagunças!

O que você acha?

Nome obrigatório

Website