Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Segurança em primeiro lugar: isso foi um trabalho em conjunto com técnicos especializados e todas as normas de segurança foram respeitadas. Eu só dirigi a fotografia, posicionei os objetos e toda a operação foi executada pelo técnico responsável.

Uma radiografia é como uma fotografia, só que usa os famigerados Raios X no lugar da luz visível. Outra diferença é que na fotografia costumamos captar a luz refletida pelos objetos e na radiografia captamos os raios que atravessam objetos, mais precisamente o nosso corpo.

Basicamente posicionávamos as plantas sobre um suporte para ficarem alinhadas entre o “filme” e a “câmera”. O enquadramento é feito usando uma luz normal vinda da máquina que projeta a sombra do objeto sobre o material fotossensível e no momento da captura da todos nós saíamos da sala para o técnico executar o click.

Depois de digitalizadas, as imagens recebem tratamento no software da clínica, pra depois passarem pelo photoshop onde invertemos, limpamos e pronto. Fotografia digital usando Raios X!

As imagens foram usadas para a produção de painéis para a clínica e nas páginas de um calendário.

Só que é um tipo de fotografia que não dá pra sair pro aí clicando. Precisa de um ambiente controlado e de, principalmente, rigorosas regras de segurança.

Imagens

Links

Mais fotos no flickr.

Leia mais:

Artigo anteriorPolaroid 600, O filme Próximo artigoDigital x analógico, mais um round na velha briga

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website