Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

O Fuji Sensia 200 é um filme mais rápido muito bacana para fazer processo cruzado, principalmente em câmeras como as plásticas lomográficas ou as mais antigas com poucas opções de regulagem de velocidade e abertura. Originalmente usado para revelação positiva, para fazer slides, fica muito bem quando zoado em processo C41, transformando-se em negativo.

A linha Sensia é legal, tem muitas opções de ISO: 50, 100, 200 e 400. Isso dá uma variedade de possibilidades e efeitos bem grande. Cada película vai reagir de formas diferentes de acordo com o iso que você escolher. E claro, de acordo com a câmera, as condições de luz e, principalmente, a revelação e ampliação (ou escaneamento).

A definição genérica do site oficial da Fuji:

Desenvolvido para diversas condições de luz internas e externas. com boa velocidade mas também com grão fino, brilhante porém com cores naturais, e notável profundidade e detalhe.

Não explica muito, então vamos partir para outras fontes que trazem um melhor experimento em relação ao filme. Eu mesmo só usei revelado em C41, em processo cruzado, ficando com umas cores loucas, muito por causa do laboratório que fez o scan como se fosse um slide e não um negativo, um pouco por causa da luz do dia, bem nublado e escuro. Depois de invertido no Photoshop ficou assim:

Claro que no processo cruzado cada laboratório vai oferecer um resultado diferente, mas uma coisa básica dá pra entender: ISO 200 o grão vai ficar bem visível, exagerado, dando um ar de sujo ou velho. Dá pra brincar bastante com essa textura desse filme.

Links

Leia mais:

Artigo anteriorVivitar 357pz Zoom, uma ilustre desconhecida Próximo artigoNo #instagram, fica a dica pra economizar bateria na Pentax Spotmatic tampe a lente!

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website