Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

4519990392_a53c7daa57_z

Desde que o mundo da fotografia é o mundo da fotografia somos obcecados por lentes cada vez mais claras que possibilitem a melhor imagem independente da condição de luz. Alguns diriam que não, os fotógrafos são obcecados por teleobjetivas para enxergar cada vez mais longe. Independente disso é bem fácil notar essa busca por luminosidade pela evolução dos f/stops das lentes desde o comecinho da fotografia, quando demorava muito para captar imagens, começando talvez com o design inovador da Petzval, chegando nas objetivas super claras e rápidas de hoje.

Kowa 65mm f/0.75

Detalhe da adaptação para a baioneta da Nikon. Bem feita como deve ser toda gambiarra.

Minha lente mais clara é uma f/1.4 da Pentax e já acho que é uma lente luminosa para caramba. Então temos a Canon e a Leica com suas f/0.95 escandalosas. Aí vem a assustadora Carl Zeiss Planar 50mm f/0.7 que o Stanley Kubrick usou para filmar o pouso na lua seu longa Barry Lyndon (que apesar de visualmente impecável achei chato pra caramba).
Todas as lentes dessa pequena lista, exceto minha pentax, são lentes caras pacas e, no caso da Carl Zeiss, também de acesso exclusivo para poucos sortudos.

Os que não tem a grana para comprar uma Noctilux, ou mesmo uma “50tinha” f/1.8 podem apelar para fontes menos tradicionais para ter lentes hiperluminosas por um preço razoável. Esse é o caso aqui.

A lente escolhida para a gambiarra foi uma Kowa 65mm f/0.75 de máquina de raios x, que teve seu encaixe adaptado para a baioneta da Nikon. É um daqueles exemplos de gambiarra limpinha, bem executada, que poderia muito bem ser vendida por aí como um acessório interessante para retratos com atmosfera de sonho, ensaios mais lúdicos, etc.

Já vi também exemplos de lentes de TV adaptadas para fotografia, aí mais para aproveitar suas características de desfoque, para dar uma personalidade diferente à fotografia.

Exemplos com a lente Kowa 65mm f/0.75

As imagens ficam com um foco suave muito acentuado, deve ser bem difícil de acertar o foco com essa lente.

Outra particularidade: a lente não tem diafragma, fica sempre com a abertura fixa no total. Veja mais imagens no flickr de Eric Chu

Vídeo de Nick Brian Walters, que faz essa adaptação

Filmado com a lente Kowa 65mm feita por Nick Brian Walters

Links

© As fotos tem todos os direitos reservados à Eric Chu.
© O vídeo tem todos os direitos reservados à Nick Brian Walters.

Leia mais:

Artigo anteriorNo #instagram: nikon x canon? Não, Pentax!!! @Photojojo Próximo artigoInstagram passa a aceitar formatos retangulares

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

2 comentários

  1. Jorge diz:

    Oi Julio, tudo bem ? Você quis dizer, na legenda da segunda foto de exemplo, que a objetiva não tem anel de diafragma, não é ?

  2. Isso, Jorge, diafragma! Obrigado!

O que você acha?

Nome obrigatório

Website