Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Ouvindo o disco Not Your Kind of People do Garbage e pensando no trocadilho do nome deles (garbage é lixo, mas o som da banda é ótimo) me peguei lembrando de quantas vezes alguém jogou fora uma câmera (ou outro apetrecho analógico) por achar que agora é lixo ao mesmo tempo que para nós é puro ouro! Realmente, eles não são o nosso tipo de gente!

Inúmeras vezes me surpreendi com o descaso de alguns indivíduos com os nossos tesouros analógicos. Simples peças que um dia foram muito utilizadas e causaram grande alegria hoje são tratadas como lixo e descarte. Se por um lado isso é triste, que a maioria das pessoas não ligam a mínima para eles, por outro é ótimo pois pode se tornar uma grande oportunidade de colocar as mãos em pequenos tesouros analógicos do passado, que nas mãos certas terão o tratamento que merecem e voltarão à sua antiga glória esquecida!

Eu mesmo tenho algumas pequenas histórias desse tipo!

Como é um pecado deixar câmeras empoeirando em algum lugar escuro e triste do passado, vale a pena lembrar as histórias de algumas que saíram do esquecimento de alguém e vieram parar na mão de uma pessoa que gosta de usar câmeras antigas e cheias de histórias pra contar! Nestes casos, eu.

Instamatic e outras tralhas

Essas Kodakinhas tem de baciada na Feira da Breganha em Taubaté/SP. Esse pacotão da foto foi arrematado por uns 15 reais, no máximo: umas molduras para pendurar fotos na parede, um relógio quebrado, duas instamatic para filme 126 e uma para 110. As câmeras estão todas funcionando! Só faltam os filmes!

Smena 8

Achei essa Smena na Feira de usados em São José dos Campos-SP. O vendendor não imaginava que era uma câmera soviética e que tinha gente procurando por essas câmeras ainda. Essa é a Smena 8, mas com uma marca genérica Global 35. A lente foi trocada com a de outra Smena, mas era muito estilosa, toda feita em baquelite preto. Um verdadeiro achado arqueológico soviético!

Agfa Clack

Com certeza deve ter sido jogada fora por um neto desalmado que a tratou pior do que lixo, despejando-a em um terreno sujo e abandonado. Na verdade quem achou foi meu primo. Ele me ligou dizendo que tinha uma câmera de filme muito antiga e toda enferrujada e não fazia ideia se ia funcionar. Ele me deu a câmera e descobri que funcionava perfeitamente. Foram vários filmes batidos com ela. Linda.

Belomo Villia

Esta veio direto da Rússia pelo correio, demoooooooorou horrores pra chegar e quando chegou descobri que o fotômetro não funcionava. Colocar pra funcionar uma coisa dessas é bastante complicado, mas pelo menos ela funcionava bem no manual e assim pode ser utilizada a vontade. O nome em cirílico, o cheiro de graxa e a aura soviética dessa camereta conquistam qualquer um. Pelo menos não foi jogada fora quando o fotômetro parou de funcionar. Hoje ainda ela pode estar clicando e fazendo a alegria de alguém.

O Flash velho

O flash velho, de refletor em leque da foto também veio desse jeito, um amigo do meu irmão disse ter achado no meio de umas coisas que iam ser recicladas (ou jogadas no lixo) e resolveu me mandar. Ainda não pude usar por não achar nem a lâmpada nem a combinação certa de pilhas + capacitor gigante para fazer isso funcionar. Mas é bonito, não? Fica ótimo em cima de uma câmera antiga. E estou com dó de fazer uma adaptação para usar a eletrônica de um flash mais moderno, o que seria fácil de fazer com um circuito de flash de uma descartável qualquer.

E você, tem alguma história de resgate para compartilhar?

Artigo publicado originalmente no site lomography.com.br em maio de 2012.

Leia mais:

Artigo anteriorComo a Carl Zeiss faz e testa suas lentes Próximo artigoEyes Wide Open: exposição mostra Stanley Kubrick como fotógrafo

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

4 comentários

  1. Dona diz:

    que linda essa Agfa Clack!

  2. Luana diz:

    Queria a sua sorte rs cameras maravilhosas *-* as poucas que eu tenho (muitas que não faço ideia como consertar) foram compradas, muitas que comprei só por estarem jogadas com a intenção de conserta-las (e falhei, pq não acho nínguem para conserta-las, nem sei como), incrivel como as pessoas acham que o velho é descatável… Bem, já pode me passar qual a sua receita para atrair tantas cameras (pra que amor em 3 dias se posso ter cameras em 1?)kkkk
    Bjs

  3. Guilherme Azevedo diz:

    Até hoje já encontrei uma trip 35 inteirinha no descarte pra reciclagem. Meu pai achou também uma polaroid na caixa, encostada em um poste pra ser jogada fora. Ambas funcionam perfeitamente… A trip já está indo pro terceiro rolo fotografado e a polaroid ainda não tive tempo ($$$) de comprar o filme hehehe

  4. Que demais!!! Maiores tesouros, a trip é uma bela camerinha! Ontem tem fotos com ela pra gente ver?
    Abraço!

O que você acha?

Nome obrigatório

Website