Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Offi nº 1, Câmera de plástico enigmática

Essa pequeninha eu consegui com o amigo Vinicius Pedrozo, que por muito tempo foi o meu drug dealer no que diz respeito ao vício de fotografia. Com ele consegui diversas câmeras e filmes, e essa foi uma delas.

Ele a apresentou como uma plástica de “1 reau” metida à lomo lc-a que de tão simples e tosca podia ser usada dentro da piscina, já que mal tinha elementos em metal. Minúscula, levíssima e bastante simpática, a camerinha não tem nenhum controle de exposição, foco, velocidade nem ISO.

Não temos informações sobre ela, mas acredito ser o padrão de velocidade 1/100. A abertura nem imagino, já que a inscrição na frente da câmera diz 1:6 mas do lado de 50mm, que claramente não é verdade. Aliás, que divertido é o nome da lente: New Colour Optical Lens – Auto Fix Focus, como deve ser em uma boa câmera de plástico!

Offi nº 1, Câmera de plástico simpática

Uma câmera de plástico enigmática

Por que estou falando dela? Porque na minha coleção ela tem um lugar guardado com carinho, é muito bonitinha e um dia servirá para alguma. A simpatia dela e o nome enigmático, Offi Nº1, marcam pontos. Além de ser uma câmera de plástico legal que funciona bem até. E, pelo que sei, só eu e o Vinicius temos uma (acho que nem ele tem mais).

Offi nº 1, Câmera de plástico engraçadinha

Especificações

  • Filme: 135
  • Foco: fixo
  • Velocidade: fixa em aproximadamente 1/100
  • Abertura: f1/6 (ou 11, vou confirmar)
  • Flash: não (nem externo)
  • Lente: plástico, simples do tipo menisco.
  • Multipla exposição: não

Dicas

Filmes rápidos: use sempre ISO alto, pelas limitações de velocidade e abertura. A não ser que tenha possibilidade de mandar puxar o filme no lab (ou revelando sozinho em casa). Mas por sua conta e risco.
Flare: não evite, aponte a câmera pro sol, pra luz, etc. Vai dar uns brilhos bem malucos na lente de plástico.
Água: Não tem problema algum em molhar a câmera. É tão simples que a chance de estragar é bem pequena.
Gambiarras: Câmeras plásticas são tão simples que permitem ser cortadas, furadas, alteradas e mexidas da forma que achar melhor. A sua imaginação é o limite.

Mais Fotos

Links

Leia mais:

Artigo anteriorPra fotografar: #local, Centro de Tremembé, cheio de casinhas legais. #FelizNatal! Próximo artigoCabo disparador mecânico

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

3 comentários

  1. Bárbara diz:

    Estou com uma bem parecido com essa, super simples e quase toda de plástico. Dá mesmo para mergulhar com ela em piscina? Quanto ao filme não o estragaria se molhado nesse mergulho?

  2. Bárbara, tenho certeza que algo pode acontecer com o filme, já que a emulsão vai ficar molhada, pode ser que cole tudo, uma camada de filme na outra. Mas tá aí uma coisa pra tirar a dúvida, será mesmo que o filme sobreviveria molhado sendo movimentado dentro da câmera, fora que a água na frente e atrás da lente pode distorcer tudo, não?
    Você levantou uma questão bem interessante! Vou apurar, que sabe não coloco um filme 12 poses dentro dela e saio clicando dentro dágua. Falta arrumar um lugar pra fazer os testes!

  3. Bárbara diz:

    Olá Julio, sim foi isso mesmo que eu pensei, provavelmente a água não estragaria o filme, mas o atrito da emulsão molhada na hora de passar, poderia estragar a camada fotossensível. Além dessa possibilidade da água distorcer, o que talvez até desse um feito legal, mas minha maior preocupação é mesmo a camada fotossensível se desfazer ou borrar na passagem do filme. Se fizer os testes posta no blog, quero fazer também, mas to com filme de 36 na camerzinha, rs. seria um desperdício estragar 36 fotos sem saber se ao menos uma sairia =)

O que você acha?

Nome obrigatório

Website