Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Olympus Pen EES-2, a pequena notável - DXFoto

Uma pequena camerinha dos anos 60. O seu diferencial está no fato de ser uma câmera de meio quadro (lembra daquele pequeninos monóculos com sua foto em cima de um carneiro colorido? Então, essa era um camera que podia fazia aquilo) além de ser irmã menor da Olympus Trip 35. Essas cameras tinham uma construção cuidadosa, com boas lentes e mecânica excelente. E não precisavam de baterias, pois seu sistema de fotometria era baseado em um sensor de selênio que gera a energia necessária para o funcionamento da camera. Ela é toda em metal, com acabamento imitando couro preto, uma constante nas cameras da sua época.

Half-frame (meio quadro)

O interessante de ser uma camera de meio-quadro é que a Olympus Pen EES-2 é capaz de fazer mais de 80 fotos usando um filme de 36 poses comum, mas diferente das outras cameras, o fotograma fica na vertical. Para se ter uma imagem na horizontal é preciso girar a camera, como fazemos com as cameras normais para se ter uma fotografia vertical. Seu modo automático cobre bem as situações de luz durante o dia, mas ela não tem a capacidade de fazer longas exposições em ambientes com pouca luz, então precisa de flash.

Como testar a Olympus Pen

Você encontrou uma belezinha dessas em um mercado de pulgas ou no sotão da sua casa e não sabe se ela está funcionando? É relativamente simples de verificar e testar sua Pen:

1) Ela ta com a tampa da lente? Ou ficava guardada dentro de uma bolsa? Então é bem provável que esteja funcionando;

2) pra testar seu sensor de selênio, faça o segunte:

  • coloque no Automático (A);
  • cubra a lente com a tampa;
  • tente clicar;

3) Se ela fotografar no automático mesmo com a tampa, infelizmente seu sensor morreu. e não tem muito jeito de trocar não, é mais fácil achar outra câmera.

4) Se ela não clicou, e subiu uma lingueta vermelha dentro do visor, significa que o sensor ainda esta ativo. Mas agora você precisa tirar a tampa e apontar a camera pra diversos locais com luzes diferentes: pro ceu aberto, pra um canto do quarto de dia, pra um lugar com sombra, etc. E a cada mudança de ambiente vc clica, pra ver se ela muda a abertura que vc pela lente na frente. Pra ter uma idéia de que o sensor está medindo as diferentes luzes e adequando a abertura.

Em caso positivo, coloque um filme e seja feliz.

Manual de uso (mais ou menos isso)

Depois no uso, ela é assim, coloca no automático (A), faça o foco estimando a distância do seu objetivo e escolhendo a posição no anel de foco e pronto. Não tem segredo.

Recomendações

E sempre lembre de manter a lente protegida da luz quando não estiver usando, ou com a tampa ou dentro de uma bolsa, pois o sensor de selênio gasta com a exposição a luz. Muitos anos exposto direto ele pifa.

Dicas para usar a Olympus Pen

Use o fato da Pen fotografar sempre na vertical pra fazer montagens de imagens. Faça uma sequência de fotografias de uma paisagem, ou um objeto, usando o máximo de frames do filme possível. É possível também fazer panoramas. Experimente com o formato “em pé” das imagens no negativo a vontade!

Olympus Pen EES-2, a pequena notável - Panorâmica - DXFoto

Olympus Pen EES-2, a pequena notável - Panorâmica 2 - DXFoto

Essas imagens estão extamente dessa forma no negativo. Experimente a Olympus Pen EES-2 dessa maneira!

Mais fotos

[olympus pen - half frame]

olympus pen ees-2

Links

  • Alguns exemplos meus no Pen User Club.
  • Mais fotos com ela no flickr.

Leia mais:

Artigo anteriorPolaroid i-Zone, a menor instantânea que já vi Próximo artigoLomografia na praia, LSI Magazine

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

47 comentários

  1. Juliana Morbi diz:

    Oie!
    O meu avô tem uma EES-2 a muitos anos, quando eu era pequena ele aposentou ela, achei-a esses dias, ela está meio detonada, ms como eu sou fã de coisas antigas gostaria de dar um trato nela, poderia me indicar alguém ou um lugar de confiança e que n meta a faca!?
    Grata.

  2. Alline diz:

    Olá Julio, adorei o seu post! Sou loca por fotografia e achei aqui em casa essa pen que eu nem lembrava que ela ainda existia, enlouqueci!!!! ela está funcionando perfeitamente, é fantástico!
    =D

  3. julio diz:

    Que ótimo, Alline. Bota filme nela! Parabéns!

  4. Jefferson diz:

    Eu ganhei uma e testei e a lingueta vermelha subiu sim, mas precisei deixar uns segundos a mais com a tampa na frente pra isso acontecer e fui tirar foto com ela no quarto e tava um pouco escuro e a lingueta subiu uma vez, mas tirei uma atrás da outra, ela deve ter estado carregando ou algo do tipo né?

  5. julio[dx] diz:

    Jefferson, a sua Pen pode estar falhando. O sensor dela vai verificar se o ambiente tem luz suficiente para expor corretamente o filme, mas se não tiver luz suficiente ele vai impedir o disparo e mostrar a lingueta. Como ela está alterando entre levantar a lingueta (não fotografar) e disparar pode ser que o ambiente esteja no limite de luz ou realmente o sensor esteja falhando, o que significa que hora ela vai expor o filme corretamente, hora não. Só levando em um técnico especializado pra ter mesmo certeza. Ou gastar um filme com ela!

  6. Eduardo diz:

    Parabems pelo blog. Gostaria de saber se existe alguma objetiva com zoom para a trip 35mm. Sou fan de fotos e tenho uma trip que era do mmeu pai. Se souber de alguma lente desse tipo me avise, por favor. Grato.

  7. julio[dx] diz:

    Oi Eduardo, obrigado!

    Então, a princípio não existe isso pois a Trip 35 tem a lente fixa, então não tem como trocar. Mas se quiser uma saída experta mas não testada você pode usar um adaptador Tele para ela. Igual a esses pra digitais, que tem um adaptador wide e um tele, você pode usar na sua trip. Eu tenho um wide que funciona bem, transformaria a trip 35 em uma 28mm mas a qualidade fica bem a desejar. Uma coisa pra prestar atenção, esses adaptadores precisam ter uma lente corretora pra ficar entre ele e a câmera, pra ajustar o foco. O ideal para ter uma maior aproximação é usar uma câmera com lente zoom ou uma SLR que possa trocar de lentes.

    A Trip35 é para fotografar de perto, ;)

    Obrigado pela visita, espero ter ajudado.

  8. Oswaldo diz:

    Julio, encontrei a ees-2 do meu avô aqui, ela estava bem guardada dentro de uma bolsa, porém a tampa da lente sumiu. Existe outra forma de teste além de gastar um filme todo?

  9. julio[dx] diz:

    Oswaldo, tem sim. É como expliquei no post: sem filme, coloque a câmera no A, tampe a lente com a mão e tente clicar. Se subir uma lingueta vermelha no visor tem chance de estar funcionando o fotômetro. Aí, saia com ela em algum ambiente claro, coloque no A e, com a tampa aberta, faça cliques de diferentes pontos sob o sol, na sombra, etc, e verifique se a abertura que aperece muda de tamanho… se muda de tamanho é pq ela está funcionando direito. É bem subjetivo, mas você pega o jeito.

  10. welber diz:

    Achei uma dessas nas coisas do meu pai, fiz esse teste e está ótima!!

  11. Cláudio Scherer diz:

    Olá, gostaria de saber se a Olympus Trip também utiliza o sistema de “meio quadro”?
    Estou em vias de adquirir uma câmera, estou em dúvida entre uma Olympus Pen e uma Olympus Trip. Sou apenas uma cara que gosta do bom e velho estilo de se fotografar, ou seja, sou um amador cansado dessas digitais.
    Qual você me indicaria?
    Muito obrigado pelas suas dicas de checar o funcionamento, serão muito úteis!
    Abraço…

  12. julio[dx] diz:

    Cláudio, eu diria pra pegar a Trip e a Pen, se puder. A Trip é muito boa é só de quadro inteiro mesmo, mas a possibilidade de meio quadro da Pen é interessantíssima. Em termos de qualidade ótica e mecânica as duas são equivalentes, a única diferença é no tamanho do quadro.
    Diria pra ir de trip primeiro, não vai se arrepender.
    Que bom a dica que tá ajudando a Trips e Pens saírem pra fotografar, câmera parada é pecado!
    Obrigado pela visita!

  13. Débora diz:

    Oi, ganhei uma Olympus pen ees 2 há pouco tempo de presente. Queria confirmar duas coisas: não consegui localizar obturador manual nela. É mesmo automático? e ela não se enquadraria como reflex, né? Obrigada!

  14. julio[dx] diz:

    Débora, ela não se enquadra como reflex, é uma câmera de visor direto, vc ñ vê exatamente a mesma imagem que a lente, por isso pode dar um enquadramento diferente do que vc viu.

    Ela tem modo manual sim, é só girar o anel da base da lente e tirar do A e escolher a abertura, mas aí a velocidade fica fixa em 1/40, servindo mais pra usar com flash.

    Testou pra ver se ela está funcionando no automático?

  15. Monalisa diz:

    Ai que legal, tenho um EE-3 quebrada, mas ainda consigo algumas fotos!

    http://monamigz.blogspot.com/search/label/OLYMPUS%20-%20PEN

  16. Amanda diz:

    Eu ganhei essa câmera do meu tio, que a comprou no Japão e meu deu, dizendo que ela não funcionava mais. Por algum motivo, a deixei guardada aqui e só fui lembrar dela esses dias (ela já tá aqui guardada há uns 20 anos)!! Fiz o teste do auto com a tampa e mostrou a lingueta. Mirei para a claridade, no céu aberto, e ela clicou, mas quando miro pra dentro do quarto, com luminosidade natural, ou seja, não muito escuro, a lingueta sobe. Acho que ela está falhando, mas vou testar com um filme. Muito obrigada pelas dicas!!

  17. Débora diz:

    Obrigada por esclarecer as dúvidas Júlio. Tinha notado mesmo apenas o diafragma manual, é uma pena que eu não consiga trabalhar com a velocidade do obturador também. Comprei um filme hoje e já vou fazer o teste. Acho que a minha está com um defeitinho no número de poses, mas não sei se sem o filme ele avança também ou não. Abraços.

  18. julio[dx] diz:

    Amanda, que história mais legal! Só uma coisa, sua câmera pode estar funcionando sim, geralmente ela vai subir a lingueta dentro de ambientes fechados por não ter luz suficiente. Teste um filme com ela, vale a pena. Use um filme de 12 poses se quiser o resultado mais rápido. Mas você pode se surpreender com o resultado!
    Boa sorte!

  19. Luiza diz:

    A minha ta deixando o branco/claro muito estourado, não sei se pode ser problema no sensor, ou da lente velha mesmo.
    O primeiro filme que fiz era cromo, e pensei que fosse por isso.
    mas o segundo era um normal 400 da lomo, e ficou super estourado também!
    dá uma olhada: http://www.flickr.com/photos/luizacolzani/sets/72157627664048308/with/6793167951/

  20. Alberto diz:

    tenho uma O. Pen ees2 rigorosamente nova..quanto pode valer?

  21. julio[dx] diz:

    Alberto, vale o quanto pagarem, sério. Já vi Pen como a sua por menos de R$ 100 e algumas por mais de R$ 200. Varia muito em relação ao que estão dispostos a pagar. Paguei R$ 35 (ou menos, não lembro) na minha, mas agora não pagaria mais que R$ 100. Não venda! Use!

  22. robério diz:

    Julio como essa máquina é Half-frame então ela faz 2 imagens onde uma maquina comum faz UMA, certo? e quando a pessoa vai revelar, deve sair duas imagens em uma única foto né isso? se sim! o que eu devo explicar no lab.? pois da última vez que fui revelar um filme de 24 me imprimiram 48 fotos, e toda as composição que eu fiz pensando nisso, FAIL. abraço e obrigado.

  23. julio[dx] diz:

    Robério, num tem muito segredo não. Meus primeiros filmes com ela foram ampliados do mesmo jeito. O ideal é muita conversa com o pessoal do lab, fazer um index antes e indicar quais seriam pra ampliar juntas como se fossem uma.
    Ou você as monta em um quadro depois, usando cada cópia em papel para formar as duplas. Eu fazia isso com 3.fotos 10x15cm.
    Espero ter ajudado!

  24. Zepires diz:

    Gostei. Tenho duas 40D (uma “grudadada” num Meade ETX 125 para fotografar Estrela e outra para serviços diversos) Tenho também uma Pen e uma Trip 35. A maior onda é quando saio com uma das pequenas, todo quer ver, quer pegar, quer comprar e eu só digo: Não vendo…
    /Maior orgulho destas pequenas notáveis é que elas (ao contrário das 40D e das lentes) inacreditavelmente não sabem onde é que fica casa do técnico!

  25. Rodrigo diz:

    cara, meu pai tem essa camera há muitos anos, acho que antes de eu nascer (tenho 21) ele já tinha, e suponho que 90% das fotos que temos lá em casa (e olha que são muitas!!) foram feitas com ela… é uma câmera muito interessante, e até hoje eu não entendia pq as vezes ia tirar foto e aparecia aquela manchinha vermelha ehhehe… muito legal aprender um pouco sobre ela, ainda mais agora que meu pai deixou ela comigo… vou ver o que sai dela hehe abs!

  26. wellington diz:

    olá eu tenho uma Olympus pen ee-2 e não sei como testa-la você pode me ajudar com ela.

  27. Zepires diz:

    Olá amigo. Lá “em cima”, o Julio já explicou!

  28. hratch diz:

    Também tenho uma jóia dessas em perfeito funcionamento e estado de nova. Contribuiu em 99% das imagens de minha infância e ainda disparo ela, mesmo que sem filme (a última vez que bati fotos com ela foi em 1997). Disseram, já na época, que o serviço de ampliação para meio quadro estava ficando difícil. Isso realmente procede?

  29. julio[dx] diz:

    Procede sim… e não. Isso depende do lab se fizer manual. Mas eu ampliava da seguinte forma: pedia pro lab fazer 10×15 normal a cada dois frames, fica uma foto horizontal com duas verticais separadas por uma barra preta. Ótimo jeito de economizar até. Mas acho que o lab também faz o scan frame a frame, normalmente, pelo menos até a última vez que revelei um filme com ela (e faz tempo também, mas já foi nos anos 2000 e tanto).

  30. hratch diz:

    Mais uma vez, obrigado. Após tantos anos, vou botar o bloco na rua de novo, depois te conto. Grande abraço.

  31. Killer diz:

    Meu caro Julio, existe muita diferença entre esse modelo ees2 ea ee2?Obrg.

  32. julio[dx] diz:

    Caro ~Killer~, basicamente ela tem lente 28mm f/3.5 com foco fixo (você não escolhe onde vai focar, só aponta a camera) e permite apenas escolher o ISO do filme ou abertura da lente (mas é a mesmo anel) caso não queira usar o modo automático. Já a EES-2 tem lente 30mm f/2.8 e você tem o anel de foco, escolha de iso do filme separado da escolha da abertura no modo manual. De resto são bem parecidas.

  33. Jorge Rebello diz:

    Parabéns pelo blog. Grande post. Tenho (e uso) uma EES-2 que, na minha modesta opinião, só não é a melhor “lomocâmera” do mundo por que não tem auto-disparador. Uso filme ISO 400. A impressão é que dá pra fotografar pra sempre. Monte nela um flash pequeno e vc fotografa uma festa inteira ! Depois envio fotos.

  34. Valeu, Rebello! A Pen é uma preciosidade mesmo! Não me desfaço dela por nada (talvez por uma Leica M6). Depois compartilhe suas fotos sim!
    Abraço!

  35. Joabe Juliano diz:

    Fala Júlio, tudo bem? Tenho uma Pen EE-3. Queria que me recomendasse alguns flashs que poderia usar nela. Estou querendo comprar um. Um abraço e parabéns pela matéria!

  36. Olha Joabe, depende. Eu diria pra comprar um barato, e pequeno. O lomography colorsplash flash é bonitinho mas muito fraco, mas tem o tamanho ideal. Não compre desses grandes como os mais profissa (speedlite e similares), vai deixar a sua câmera difícil de lidar de tão desequilibrada. Ao mesmo tempo que sua câmera é tão automática, ela precisa do flash dedicado dela, um tal de GN14. O que dá pra fazer é testar um flash que tenha aquelas tabelas de abertura x velocidade e testar com as velocidades da sua Pen. Mas isso é só um palpite!

  37. Ettore diz:

    ola, gostei muito da sua explicação, eu tenho uma olympus pen comprei um filme 35mm e fotografei, porem quando fui revelar o cara disse que nao revelava 72 poses, apenas as 36, sera que consigo revelar esse filme, se sim aonde seria?

  38. Ettore, a revelação do filme é normal e faz em qualquer lugar, o que pode complicar para um lab mais simples e preguiçoso é ampliar ou escanear.

    Pede pro lab ampliar de duas em duas, dá certinho no tamanho do 35mm inteiro. Labs que não sabem como ampliar uma de cada vez da pen, que é a metade do tamanho da foto 35mm normal, costumam aceitar assim de duas em duas. Eu fiz muito assim, inclusive eu já fotografa os pares de imagem pensando nelas como iriam se comportar aos pares. Teve foto que fiz uma espécie de panorâmica, com 3 ou 4 fotos em sequência.

    Senão, leva em um lab mais profissional.

  39. Eu tenho uma Olimpus Pen modelo EE2 funcionando
    perfeitamente e para mim a fotografia analogica é muito mas interessante do que o digital! Tenho uma D 7000 da Nikon prefiro as analógicas

  40. A Pen é uma das câmeras mais gostosinhas que já usei. Recomendo muito!

  41. clarice diz:

    a pen faz foto de quadro inteiro tb ou só meio quadro ?

  42. Só meio quadro, Clarice, a moldura e o avanço são fixos nesse formato.

  43. Muito bom o artigo. A Olympus Pen EES-2 (da série EE talvez a melhor) e sua irmã maior a Olympus Trip 35 dan muchas alegrías!
    Una única observación. El teste com a mão ou a tampa na frente não são muito fiaveis. Muitas dessas câmaras continuam com o fotometro funcionando (se a lente ficou tapada sempre). O que faz que a bandeirinha vermelha não suba é ferrugem ou falta de limpeza. Já ressucitei uma quantidade enorme. Um teste de fotometro mais exato é abrir a parte superior da câmara e fazer o teste com a mão ou tampa. Coloque em ASA 400 e olhe se mexe uma pequena agulha na parte frontal superior. Não limpe jamais com sprays anti-ferrugem ou lubrificantes.
    Boas fotos!

  44. Ariane diz:

    Oie estava pesquisando em alguns blogs sobre a pen ees-2 porque ontem eu comprei uma e dois filmes um colorido da kodak ultramax 400 e um preto e branco acros 100 mas memso assim eu to com um receio das fotos não ficarem boas ou não sair no filme rsrs como nunca usei esse tipo de câmera é um pouco estranho então acabei lendo seu posta e vi uma coisa sobre a linguinha vermelha sair… no caso ela so vai sair quando a tampa estiver aberta ou toda vez que eu clicar pra tirar alguma foto mesmo ela estando com o filme tem que sair? pq a minha não vi aparecendo essa linga na hora o caro me mostrou mas acabeei nem prestando atenção .

  45. Oi Ariane, então, é exatamente o contrário. A lingueta vermelha só aparece se não tiver luz suficiente, impedindo a câmera de disparar e perder a foto. Essa câmera é muito automática, se estiver em boas condições dificilmente vai perder foto com ela. Coloca no A (no anel de aberturas) acerta o ISO de acordo com o seu filme e usa sem medo.

    O lance de tampa aberta ou fechada é um teste pra saber se a câmera está com o fotômetro em condições de uso. Com a tampa fechada e no automático a lingueta vermelha deve subir e a câmera travar, sem fazer o clique da foto. Outro teste, com a câmera aberta e sem filme, você simula fotografar com ela apontando para diferentes pontos de luminosidade, uma janela, a lampada da sala, um canto escuro do quarto, etc. A abertura deve variar ao apertar o disparador até a metade.

    Espero que ajude a tirar essa dúvida e sua câmera esteja em condições bacanas de uso!

    Boas fotos!

  46. André Luis Mota de Lima diz:

    Olá! Acabei de comprar a minha pequena notável, eu estou apaixonado! Estou sentido muita dificuldade em fotograr sem ser no modo automático, longa exposição não existe! Você sabe qual é a mínima e máxima velocidade? Tem uma tabela para o modo manual? Algum curso que eu possa fazer? Fiz umas fotos em PB (ASA 100) , tudo no manual e só saíram 50% das fotos! Bom, gostaria de me aprimorar e melhorar como fotógrafo. Existe uma tabela de exposição e diafragma? Parabéns pelo site e muito obrigado. Boa noite!

  47. André, a Pen não tem controle de velocidade. Se colocar no manual a velocidade dela trava em 1/40 e aí você só pode brincar com a abertura. Experimente usar um app de fotômetro desses de smartphone, que deve te ajudar. Mas um dos charmes das Pen é o seu modo automático, ela praticamente foi criada pra ser usada assim. O modo manual dela é mais pra uso de flash. E infelizmente ela não tem longa exposição…

    Eu já experimentei uma trip 35 no manual (que é praticamente a mesma coisa só que full frame), a noite, com filme iso 400. Deixei em 2.8 e fui fotografando. Não lembro onde coloquei o filme, mas na época achei que ficou interessante, era um parque de diversões, ficou tudo meio fúnebre, rs.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website