Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

MS Optical Miyazaki-san by jonmanjiro on flickr

Graças ao site Japancamerahunter fui apresentado ao trabalho fenomenal do fabricante de lentes Sadayasu Miyazaki, um senhor japonês que trabalhava fazendo telescópios e que resolveu largar o emprego para se dedicar ao seu sonho de adaptar e fabricar lentes fantásticas para fotografia. E bota fantásticas nisso! Lentes que não deixam a desejar frente aos grandes e mais tradicionais fabricantes alemães e japoneses!

Nunca tinha ouvido falar dele, nunca tinha visto nenhuma das suas lentes adaptadas e as lentes Perar. E que lentes incríveis!

Olha, eu tenho me aventurado pela digna arte de construir lentes, mas até agora não fiz nada comparado ao trabalho meticuloso e profissional que Miyazaki San executa, e sim fiquei empolgado e ao mesmo tempo desestimulado a continuar, sabendo que tem gente muito mais gabaritada fazendo um bom trabalho por aí! As minhas experiências (gambiarras, na verdade) são mais para experimentar. Essas lentes Perar são profissionais, alto nível mesmo, nada que se compare às minhas lupas com tubos de papelão e fita isolante!

Voltando ao Miyazaki que, enfiado em sua oficina, fabrica manualmente e com aquela típica paciência japa essas pequenas jóias mecânicas e óticas para o deleite de malucos por lentes diferentes e de alta qualidade. Já é lendário, se tornando um tipo de Hattori Hanzo da fotografia.

Devo dizer que não fazia ideia da existência dessas lentes até elas aparecerem no PetaPixel, que me levou a conhecer as disponíveis a venda no JapanCameraHunter e a ler sobre a história de Miyazaki no JapanCameraHunter.

Miyazaki San começou adaptando os encaixes de lentes diversas para o padrão M da Leica, daí para usar suas habilidades e conhecimentos em mecânica e ótica para criar lentes próprias foi um pulo.

Vamos babar um pouco sobre essas lentes? Babar porque a maioria absoluta é para Leica M!

Super Triplet Perar 4/28

Super Triplet Perar 4/28

Sabe aquele conceito de lente pancake, de perfil mais compacto? Ele leva isso muito a sério com essas lentes 28mm, absurdamente compacta pesando apenas 45g. As 10 lâminas do obturador formam quase um círculo perfeito para deixar o bokeh lisinho, enfim é uma lente e tanto no menor pacote possível.

MS Super Triplet Perar 3.5/35 Mark II

MS Super Triplet Perar 3.5/35 Mark II

Essa também é bem compacta, usando aquele artifício bastante usado nas lentes Leica, sendo escamoteável, isto é, ela pode ser embutida para guardar, ocupando menos espaço. Essa 35mm não tem aquele característico obturador externo das Perar 24mm, mas é tão curiosa quanto com esse design compacto. E já mencionei que é “escamoteável”? Sim, a lente escamoteia!

120211-M4P-Fuji400H_017e
E mais muitos exemplos no flickr.

MS Super Triplet Perar 4/24

MS Super Triplet Perar 4/24

E a mais nova ousadia de Miyazaki San, uma lente praticamente tão fina quanto uma tampa de corpo! Dá pra colocar a Leica no bolso com essa lente facilmente, transformando na câmera de rua mais ninja possível! Discreta, silenciosa, fina, entra e sai do bolso rapidamente. Uma curiosidade, as lâminas do obturador ficam do lado de fora da lente, definitivamente deixando a lente mais exótica ainda!

Além das Perar, ele tem essas lentes não menos incríveis, com aberturas gigantes f/1.1, para quem acha que só de Noctilux e Zeiss vivem os Leicamaníacos por lentes super claras!

MS Optical Sonnetar 50/1.1

MS Optical Sonnetar 50/1.1
Sonnetar 50 f/1.1
Indo no sentido oposto, essa 50mm é gigante, mas com um propósito bem claro: abertura f/1.1… essa é uma lente clara pra caramba! Também com as 14 lâminas do seu obturador formando um círculo quase perfeito, pra fazer aquele senhor bokeh, ainda mais na abertura total de f/1.1!

Sonnetar 25mm F/1.1

Sonnetar 25mm F/1.1
Uma lente incrivelmente clara para a pequena Pentax Q. Já disse que a abertura máxima dela é f/1.1? Clara, bokeh animal e tão pequena quanto a Pentax, um combo matador para carregar no bolso. A íris tem acionamento suave, sem aquele tlec tlec que estamos acostumados e pesa incríveis 75g.

São ou não são belíssimas lentes? Fiquei na vontade de usar todas elas, em especial essa 24mm super fininha, que ia ficar animal na minha velha M3, se ela estivesse ainda funcionando.


Informações e imagens de Japancamerahunter e JapanExposures.

Leia mais:

Artigo anteriorDia Mundial da Fotografia. Como viveria sem ela? Próximo artigoInfográfico celebra 175 anos da fotografia

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website