Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Carl Zeiss Super-Q-Gigantar - f033 - DXFoto

Nos anos sessenta, quando a guerra entre os fabricantes de câmeras era por aberturas cada vez maiores (como acontece com os megapixels hoje em dia), teve um belo dia acharam na Carl Zeiss que seria uma boa ideia fabricar uma lente com a abertura mais ridícula, de tamanho mais afrontoso, como uma boa jogada de marketing para essa marca tão desconhecida no meio fotográfico (ironia incluída) e conseguir o recorde de lente mais rápida do mundo.

Lente rápida é uma lente com maior abertura e que deixa entrar mais luz, permitindo fotografar em baixa luminosidade com velocidades mais altas. Quanto maior a entrada de luz, mais rápido. Tem outras vantagens e desvantagens, mas que não vem ao caso.

Assim saiu da jaula a monstrona Carl Zeiss Super-Q-Gigantar 40mm f/0.33!

Carl Zeiss Super-Q-Gigantar - lenstop  - DXFoto

Conheça a Carl Zeiss Super-Q-Gigantar 40mm f/0.33

Com uma abertura assim parece que dá pra fotografar no escuro, com uma vela, deixando a lente da mesma Zeiss feita pra Nasa no chinelo né?

Imagine, a profundidade de campo seria tão rasa que provavelmente nada ficaria em foco! E não deve ficar mesmo pois ela não foi feita pra funcionar!

Ela não serve para fotografar, nem mesmo os seus valores de distância focal ou abertura são reais! Fforam inventados aleatoriamente pra fazer uma graça e chamar a atenção. Uma brincadeira muito bem feita (o que é uma pena, pois parece muito irada) pra fazer propaganda.

Mas ela é enorme, transborda vidro ótico pra fora da lente, provavelmente pesa um exagero e foi vendida em por algo em torno de 80mil dólares no leilão WestLicht Photographica Auction em 2011. Mas infelizmente só serve pra enfeite e ser guardada como uma parte (zoada) da história da fotografia.

Carl Zeiss Super-Q-Gigantar - lensside - DXFoto

Carl Zeiss Super-Q-Gigantar - lensfront - DXFoto

Carl Zeiss Super-Q-Gigantar - lensdiagonal - DXFoto

Mas quem teve essa ideia mais zoada?

Wolf Wehran, relações públicas da Carl Zeiss, decidiu se aproveitar do hype das lentes de grande abertura que estava fervilhando na época (a Canon tinha lançado sua F/0.95), e teve a ideia de fazer a lente mais rápida do mundo, só de zoeira.

Juntaram umas tralhas da oficina, um grande condensador de projetor, chutou uns números para abertura distância focal, montaram a brincadeira com o profissionalismo e precisão alemão e a batizaram de Super-Q-Gigantar (onde Q é de Quatsch, que é bobagem em alemão).

Claro que existem lentes mais malucas e funcionais por aí, mas vamos combinar que essa deu uma boa piada né? Pena que não funciona, gostaria muito de saber com o ficaria fotografar com ela?

Se fosse real será que ela teria sido a lente utilizada pelo Stanley Kubrick para filmar Barry Lyndon?


Fonte: NadirMagazine

Leia mais:

Artigo anteriorSmena 8m, a câmera da juventude russa

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 1.579 outros assinantes

O que você acha?

Nome obrigatório

Website