Experiências fotográficas em filme e outras analogias...

Papel fotográfico positivo ISO 120 em rolos de médio formato - dxfoto 01

Já faz tempo que procuro uma outra maneira de fotografar com câmeras analógicas sem precisar usar filme. O apelo do papel fotográfico é grande mas tem uma coisa chata, era negativo. Com o aumento de opções de papeis diretos positivos começou a ficar mais interessante usar papel em câmeras mais portáteis do que as grande formato.

Já tinha visto o Washi Paper Film que é feito usando um tipo de papel especial com uma emulsão fotosensível, mas ele também é negativo e tem um ISO super baixo, entre 3 e 6.

O pessoal da Galaxy Photo Paper já tinha feito um kickstarter de sucesso para lançar seu papel direto positivo super rápido para câmeras de grande formato com a velocidade absurda de ISO 120. Agora com seu segundo kickstarter conseguiram fazer o que eu queria há tanto tempo: rolos de filme médio formato (filme 120) com o mesmo ISO 120!

Isso significa que poderemos fotografar de dia com velocidades altas para não precisar de tripé e tampouco de ficar sentado atrás da câmera esperando uma longa exposição.

Papel fotográfico positivo ISO 120 em rolos de médio formato - dxfoto 02

O papel fotográfico positivo em rolo pra câmera de médio formato – a velocidade da polaroid com o visual clássico da fotografia preto e branco.

Papel fotográfico positivo ISO 120 em rolos de médio formato - dxfoto 03

Revelação de 3 minutos do rolo de Papel fotográfico positivo

O papel fotográfico tem um processo de revelação próprio que envolve os químicos developer, bleach, clearing e toner, intercalados por lavagens com água normal. Ainda vou descobrir os componentes desses químicos pra experimentar!

É uma ideia muito legal, não que o papel vai substituir o filme, mas o processo todo é bem próximo da revelação de um filme preto e branco normal, mas no final você já tem um pedaço de papel positivo pronto pra usar. Se isso aparecesse um pouco antes ia ser uma revolução no mercado de lambe-lambe das praças do interior do Brasil, que ia fazer os caras economizarem uma etapa do processo deles de fotografar com papel negativo, revelar, fotografar o negativo com outro papel e aí sim revelar uma imagem positiva (só estou viajando um pouco).

É muito interessante imaginar que uma câmera de médio formato poderia ter uma imagem quase tão instantânea assim para mostrar logo depois de fotografado!

Fora que é mais um processo fotográfico muito bacana que permite o fotógrafo experimentar todas as etapas do processo de criação de imagem, desde o click até a revelação do papel.

E claro, eles tem ainda o papel positivo iso 120 deles em formato grande, em folhas, perfeito para fotografia pinhole, claro! A fotografia pinhole só tinha uma coisa que me incomodava: a imagem no papel ser negativa. Com esse papel é bem mais simples até fotografar com pinhole de lata de mucilon gigante.

Estou muito otimista, mas já sei que o tal rolo vai chegar aqui nas nossas mãos brasileiras com um valor muito mais alto do que podemos gostar.

Espero ter logo a oportunidade de fotografar com um rolo de Papel fotográfico positivo da Galaxy com a minha yashica mat e, porque não, uma Holga?

Fotos com o rolo de Papel fotográfico positivo

Papel fotográfico positivo ISO 120 em rolos de médio formato - dxfoto 05

Papel fotográfico positivo ISO 120 em rolos de médio formato - dxfoto 06

Papel fotográfico positivo ISO 120 em rolos de médio formato - dxfoto 04

Links

Leia mais:

Artigo anteriorPinhole 135 de papel fácil de montar e de graça Próximo artigoNo #instagram unindo digital com analógico antigo #m42 #eos #takumar

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber a newsletter com notificações de novas publicações por email.

1 comentário

  1. Marcelo diz:

    Eu li um tempo atrás sobre o método reverso com filme negativo p&b e parece que é possível usar o mesmo método com papel fotográfico p&b comum.
    As etapas são revelação (revelador comum p&b), bleaching (com permanganato de potássio e ácido sulfúrico diluido), cleaning pra limpar o alvejante(sulfito de sódio), segunda exposição com uma lâmpada fluorescente, segunda revelação (com o mesmo revelador), stop, fix, wash…
    Só é recomendado o uso de um fixador endurecedor pois a fase de bleaching pode amolecer a gelatina.

O que você acha?

Nome obrigatório

Website